Dicas para reduzir os efeitos do álcool no organismo

Dicas para reduzir os efeitos do álcool no organismo

A ressaca é um mal-estar generalizado devido ao consumo elevado – ou errado – do álcool. Os sintomas são vários e muito conhecidos: dor de cabeça, desidratação, náusea, gosto ruim na boca, dor no corpo, fraqueza, problemas digestivos, dores no estômago, vômito, sensibilidade ao barulho e à luz, sede, diarreia, às vezes repulsa ao gosto ou pensamento do álcool. Os sintomas variam de pessoa para pessoa, de ocasião para ocasião, começam várias horas depois da ingestão da bebida e duram cerca de 4 a 6 horas. Mas podem durar mais, dependendo da pessoa e da situação.

A melhor maneira de se evitar a ressaca, claro, é não beber. Entretanto, existem algumas maneiras de reduzir os efeitos do álcool no organismo, eis que seguem abaixo:

Não beber de estômago vazio. Clássico! Alimentar-se antes e durante a ingestão de álcool ajuda a evitar ou aliviar a ressaca, pois o álcool entra mais lentamente na corrente sanguínea. Além disso, com o estômago cheio, a tendência é beber menos ( ou não :) ).

Beber água antes, durante e depois. A água dilui o álcool, facilitando trabalho do fígado e dos rins, eliminando de maneira mais rápida as toxinas do organismo. O ideal é alternar o consumo da bebida alcóolica com água, suco ou refrigerante. A cada dois ou três copos de bebida alcóolica, beba um de água, por exemplo. É difícil lembrar, mas faça e verá os benefícios!

Não beber quando estiver tomando alguma medicação. Evite misturar álcool quando está tomando algum remédio. Além de possivelmente o medicamente perder o efeito, esta atitude pode lhe causar algum efeito colateral.

Evitar o cigarro quando for beber. É que ao fumar o organismo fica cheio de nicotina e menos oxigênio, o que faz com que a intoxicação pelo álcool seja bem mais rápida. O problema é que, geralmente, os fumantes tendem a fumar mais quando estão ingerindo bebida alcoolica (ou vice-versa).

Existem outras observações em relação à ressaca: quanto maior o teor alcóolico de uma bebida, maior a intoxicação e, consequentemente, maior a ressaca. Vale lembrar que as bebidas destiladas (whisky, vodca, cachaça e outras) entram mais rápido na corrente sanguínea, sendo, então, mais perigosas. Tomar mais álcool não cura ressaca! Pode até melhorar os sintomas a curto prazo, mas a ressaca virá de qualquer jeito. O melhor é cuidar-se logo para que tudo passe. Para melhorar logo, respeite os limites do seu corpo, descanse, tome bastante líquido (água e sucos, de preferência, para recuperar os sais minerais e as vitaminas perdidas) e mantenha uma alimentação leve e saudável: coma frutas, sopa, purê de batata e outros.

E nunca é demais lembrar: se beber, não dirija! Ressaca, tudo bem. Mas irresponsabilidade, não!

 Clique aqui para voltar a página inicial.