Alunos da Tekoá participam de integração comunitária

A Escola Indígena de Ensino Fundamental Estadual Tekoá Marangatu, localizada em Cachoeira dos Inácios na Localidade do Rio Duna, em Imaruí, continua praticando com desenvoltura a educação infantil e ensino fundamental  multiseriada e bilíngue. A Escola, inaugurada em 2002, trabalha no sentido de ensinar às crianças da aldeia, a ler e escrever na língua portuguesa e na língua materna. Segundo a professora Simone Matias Oliveira, que há 9 anos leciona no local, “além de ensinar o Português, temos o compromisso de fortalecer o Guarani, para que todos conheçam a própria cultura, bem como seus direitos e das culturas de diferentes povos indígenas e não indígenas”.

Para consolidar essa integração das crianças da Aldeia Indígena Tekoá Marangatú, os professores promoveram esta semana um intensivo trabalho de divulgação, fazendo visitas com as crianças, mostrando a cidade, seus órgãos públicos, pontos turísticos e, aproveitaram para levá-los a uma visita à Rádio Litoral AM de Imarui, onde participaram do programa Jornal Litoral. Além dos alunos na faixa entre 7 e 12 anos, (alguns deles ainda nem conheciam o centro de Imaruí), a professora se fazia acompanhar dos professores Ana Cláudia Costa, Daiana, Irineu e Tiago, sendo que Daiana e Irineu são oriundos da própria comunidade indígena.

Entusiasmados com a visita e demonstrando profundo interesse e admiração por tudo que conheceram, os alunos puderam interagir, inclusive usando os microfones da rádio para falarem de sua origem e seus planos para o futuro, boa parte deles interessados em seguir a carreira de professor. A escola está inserida dentro das condições sociais, políticas, econômicas, culturais e linguísticas da aldeia, respeitando suas crenças, costumes/hábitos.  Já a professora Ana Cláudia Costa, explicou que “todos os alunos que hoje estão matriculados na escola são da etnia Guarani, algumas oriundas do Morro dos Cavalos e Maciambu, Município de Palhoça.  Outros vieram de outras reservas de várias partes do país”.

A professora Simone Matias Oliveira argumenta que “a estratégica pedagógica do local mantém a prática educativa  para ensinar as histórias do Povo Guarani, sobre as ervas medicinais, a religião e prática de pinturas corporais e suas representações, além da prática da cura, culinária tradicional do Povo Guarani. A escola incentiva ainda as épocas das festas tradicionais, as relações dos Guaranis com as leis da natureza. Somente através desses ensinamentos dos mais velhos e dos professores  da Aldeia Tekoá Marangatu as crianças se conscientizarão sobre a importância da cultura do Povo Guarani e se interessarão pela resistência do povo, da língua, da crença e da tradição e serão professores do futuro Guarani”, conclui a educadora.

Baixar áudio da entrevista com os Índios

 

 Clique aqui para voltar a página inicial.

Fechar Menu
Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE